Acari

Inicialmente habitado pelos índios Tarairiús , a povoação atual teve início no século XVIII, com a expansão das fazendas de gado ao longo dos rios da região, com principal destaque ao Sargento- Mor Manuel Esteves de Andrade, vindo da Serra do Saco e Tomás de Araújo Pereira, português natural do Minho que se estabeleceu na fazenda Picos por volta de 1750.

Em 1737, deu- se a fundação da capela de Nossa Senhora da Guia por requerimento ao Bispo de Olinda feito por Manuel Esteves de Andrade. A dita capela tornou-se matriz quando da criação da paróquia do Acari em 13 de março de 1835, sendo posteriormente dedicada a Nossa Senhora do Rosário quando da fundação da nova e suntuosa Matriz no alto da colina em 1863.

A criação do município se deu através de Resolução do Conselho do Governo do dia 11 de abril de 1833, quando se efetivou a emancipação do município de Caicó.

De acordo com o IDEMA, há dois tipos de solo na área do município: litólicos eutróficos e cálcico. Sua aptidão para a atividade agrícola é regular e restrita para pastagem natural. Nas áreas correspondentes a cálcico, as terras são aptas para culturas especiais de ciclo longo (algodão arbóreo, sisal, caju e coco). Na parte centro / norte as terras são indicadas para preservação da fauna e flora ou para recreação.

O ponto mais alto do município é a Serra Bico de Arara, a 654 metros.

Síntese das Informações

 

Área territorial 608,466 km² [2018]
População estimada

11.152 pessoas [2018]

Densidade demográfica 18,13 hab/km² [2010]
Escolarização 6 a 14 anos 97,6 % [2010]
IDHM Índice de desenvolvimento humano municipal 0,679  [2010]
Mortalidade infantil
Receitas realizadas 26.943,45359 R$ (×1000) [2017]
Despesas empenhadas

23.825,10614 R$ (×1000) [2017]

PIB per capita

9.576,94 R$ [2016]