Jucurutu

Os índios da tribo Jucurutu, supostamente descendentes das tribos Canindés e Janduís, foram os primeiros habitantes da região. A povoação chamada Saco dos Jucurutus surgiu a partir dos aldeamentos desses nativos e da construção de uma capela construída por Antônio Batista dos Santos em homenagem a São Sebastião.

Devido a existência de uma propriedade rural de grande importância na região, a Fazenda São Miguel, a povoação passou a ser conhecida como São Miguel de Jucurutu e o pequeno povoado foi se desenvolvendo gradativamente. Em relatório escrito ao Governador Pedro Velho, em junho de 1894, Alberto Maranhão informou que o povoado de São Miguel de Jucurutu, localizado à margem do rio Piranhas, tinha uma igreja, um cemitério, cerca de trinta residências particulares e escola pública para moradores do sexo masculino.

Em 11 de outubro de 1935, pela Lei número 932, São Miguel de Jucurutu teve suas terras desmembradas de Campo Grande, Santana do Matos e Caicó para ser elevado à condição de município. Três anos depois, em 31 de outubro de 1938, o Decreto número 603 simplificou o nome do município para Jucurutu.

Síntese das Informações

Área territorial 933,729 km²   [2018]
População estimada

18.274 pessoas   [2018]

Densidade demográfica

18,95 hab/km²   [2010]

Escolarização 6 a 14 anos

98,5 %   [2010]

IDHM Índice de desenvolvimento humano municipal

0,601   [2010]

Mortalidade infantil

9,30 óbitos por mil nascidos vivos   [2017]

Receitas realizadas

47.678,41321 R$ (×1000)   [2017]

Despesas empenhadas

42.315,04366 R$ (×1000)   [2017]

PIB per capita

10.195,64 R$   [2016]

Prefeito(a):

Valdir de Medeiros Azevedo