Parelhas

O topônimo deste município teve origem numa competição esportiva conhecida como “parelhas”, muito comum na região em meados do Século XIX. Por ter suas várzeas planas e extensas a localidade conhecida como Boqueirão, às margens do Rio Seridó, tornou-se ponto de encontro tradicional de cavaleiros da época, que disputavam corridas montados em seus cavalos, sempre em duplas ou parelhas, numa espécie de jóquei rústico. O evento atraía habitantes de todas as redondezas e chegou a ser atração domingueira para as corridas, com direito a prêmio e festejos. O local passou a ser conhecido como “Boqueirão de Parelhas”.

Depois da passagem por aqui do bandeirante Domingos Jorge Velho, em 1688, a primeira ocupação do solo parelhense aconteceu em 1700, com o tenente Francisco Fernandes de Souza que requereu e ganhou uma sesmaria de 3 léguas quadradas, incluindo a localidade denominada Boqueirão. Depois, só em meados do Século XIX, já com um aglomerado de casas construídas às margens do Rio Seridó, é que se tem informação mais concreta do povoamento. Foi quando estabeleceu-se epidemia do cólera morbus, que praticamente matou ou pôs debandada a pequena população local. Poucas famílias sobreviveram a doença e entre estas estavam Cosme Luiz, Sebastião Gomes de Oliveira e Félix Gomes.

Síntese das Informações

Área territorial

513,507 km²   [2018]

População estimada

21.408 pessoas   [2018]

Densidade demográfica

39,67 hab/km²   [2010]

Escolarização 6 a 14 anos

98,3 %   [2010]

IDHM Índice de desenvolvimento humano municipal

0,676   [2010]

Mortalidade infantil

14,34 óbitos por mil nascidos vivos   [2017]

Receitas realizadas

39.909,2605 R$ (×1000)   [2017]

Despesas empenhadas

37.633,89004 R$ (×1000)   [2017]

PIB per capita

13.709,32 R$   [2016]

Prefeito(a):

Alexandre Carlo de Medeiros Dantas